Dia a dia

Tchau, casinha!

Apesar de embarcar somente em janeiro para a Alemanha, esta é a nossa última semana na nossa casa. A ideia é sair do apertamento e ficar em Araras (SP) nos próximos dias. Se voltarmos para cá, será apenas para buscar as últimas coisas e esvaziar de vez esse querido apartamentinho aqui.

Tão querido, que hoje ele é a inspiração do meu post. É incrível como a gente se apega às nossas coisas, à nossa casa. Eu já havia esquecido, mas ontem o Tiago me perguntou: “você lembra que, quando chegou em São Paulo, achava que não se acostumaria à rotina dessa cidade?”. Não, eu realmente não me lembrava mais disso…

Foi tão fácil fazer desse cubículo de menos de 50 metros quadrados, bem no centro de São Paulo, em meio a tanto barulho, fumaça, gente e agitação, o meu doce e calmo lar, cheio de silêncio, cheiro bom, mimos e amor! Tão fácil quanto me apegar a ele e agora sentir sua falta antes mesmo de deixá-lo.

Porém, junto com saudade, pensar nisso me traz ânimo. “Ué, se eu consegui me sentir em casa aqui nessa cidade muvucada, com certeza vou fazer da Alemanha meu lar, doce lar.” Afinal, como dizem por aí, casa é onde o coração da gente está. Ou melhor, como diz o Tiago, “casa é onde o wifi se conecta automaticamente”. E certamente nossa internet lá será bem melhor do que a daqui! Rs!

Outra coisa boa que eu acredito estar à nossa espera é a sensação de tranquilidade tanto dentro quanto fora de casa. Hoje, aqui em São Paulo, moro na Bela Vista. Mas, sinceramente – e sem menosprezar meu querido bairro paulistano – acho que a vista de lá será ainda mais bela do que a da aqui. “Tomara!!!”.

Esta é a vista do nosso quarto. Acabei de tirar a foto. Quero postá-la aqui para nunca me esquecer dos bons momentos que o Tiago e eu passamos diante dessa janela, com boas risadas e diálogos deliciosos e inteiramente nossos.


E já que postei a foto da Bela Vista, vou me despedir com fotos do meu ponto favorito em São Paulo, ou seja, daqui de dentro! Vai ser legal rever essas imagens quando eu estiver na nossa casinha nova!

Um beijo!

Lissa


  
  

Anúncios

7 comentários em “Tchau, casinha!

  1. Vocês são capazes de se sentir em casa em qualquer lugar pois o amor sempre os acompanha, com certeza continuarão tendo momentos gostosos inteiramente seus com ares europeus. Gostei da analogia do wifi, costumo parafrasear Titãs: Tudo que o WiFi captar meu coração captura!!

    Curtir

  2. Adorei o Post. Também aconteceu comigo a 7 meses atrás. Eu senti uma dor tão grande, porque sai direto do “meu” apto para o aeroporto, mas como tenho gatos, meu marido e eu, decidimos que assim seria melhor para eles, nada de ficar mudando muito, da Aclimação direto pra Alemanha. Esta parte do desapego é muitooo difícil, deixar todas as suas coisas, que levou tempo para comprar e escolher com tanto carinho. Mas, ai vem a nova fase e escolheremos tudo novamente. As coisas materiais são o de menos, no meio desta mudança que deixa sua vida de cabeça pra baixo. Meu apto também era pequeno um pouco mais de 40, e a vista da selva de pedra. Agora moro em um com quase 100m e com uma vista fantástica. Agradeço a Deus por todas as oportunidades. Beijo. Dani

    Curtir

    1. Olá, Dani! Obrigada pelo comentário! Acho que somos privilegiadas por ter aprendido na prática a leveza do desapego. As experiências e aprendizados valem muito mais do que as coisas que vêm e vão da nossa vida. As pessoas ao redor, então, nem se fale! Amizade, amor de verdade, compartilhamento de vida, isso não tem preço! Que Deus abençoe nossas novas jornadas! Beijo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s