Dia a dia

Por dentro do meu 2016

No dia 1 de janeiro de 2016, o Tiago estava vindo pra Alemanha, preparar nosso novo cantinho e estrear nossa jornada fora do Brasil. 24 dias depois, foi minha vez. 

Nesses quase 366 dias, o que mais conquistamos foram novas maneiras de ver o mundo, a vida, as amizades, a comunicação, as dificuldades e, claro, nós mesmos. 

Até junho, pra mim, era tudo novidade. Por isso, não foi difícil me deixar levar pelo novo: país, idioma, clima, hábitos, sabores, casa, móveis, rotina, (lindos) lugares, pessoas, pontos de vista, facilidades, dificuldades.

Com tanta distração, a saudade, a brasilidade e a sensação de não pertencer a esse lugar novo não tiveram força pra me incomodar.

Mas foi só o calorzinho do verão chegar, um pouco depois do meio do ano, para as coisas ficarem um pouco mais (in)tensas pro meu lado. Eita, mas eu chorei, viu?

Chorei e, no primeiro momento, não entendia por que chorava tanto. Demorou um pouco pra eu perceber que, finalmente, o bichinho da adaptação estava picando meu coração e deixando buraquinhos dentro de mim.

Coitado do Tiago, porque sobrou pra ele ter que me ouvir, conversar comigo e dar nome às minhas angústias pra me fazer entender que é verdade: morar fora pode, sim, doer bastante. 

Então, comecei a perceber que eu estava triste não pela saudade do Brasil, da família e amigos (saudade enorme) ou da rotina antiga que a gente levava. Mas eu estava triste porque não conseguia me enxergar como parte dessa nova vida. 

Um peixe fora d’água, que não se encaixa mais naquilo que deixou pra trás e muito menos nessa “coisa germânica” toda com a qual convivo todos os dias. 

Mais: como lidar com a sensação sufocante de não encontrar, dentro dessa nova cultura e idiomas, a palavras e a linha de raciocínio necessárias para pôr pra fora meus sentimentos?

Foi difícil. Mas passou. Passei. Pela fase mais complicada (imagino), pelo menos.

E encontrei minha calma no tempo, nos dias passando, um de cada vez, no carinho do marido e nas orações que fiz para Deus. 

Com o tempo, conheci pessoas novas e experiências de quem já se sentiu exatamente como eu me sinto. Com os dias passando, aprendi novas palavras em alemão pra chamar de minhas. Do marido carinhoso, ganhei abraços apertados, paciência e ainda mais cumplicidade. A Deus, agradeci por cada uma dessas experiências intensas e transformadoras.

Por fim, ainda que eu não me sinta parte desse lugar novo, já comecei a me sentir parte da Lissa que me tornei neste ano. Mas apenas momentaneamente, já que estou só no fim de 2016 e dessa postagem.

Lá vou eu, 2017! 🙂

Anúncios

8 comentários em “Por dentro do meu 2016

  1. Ah! Que linda! Adoro te ler! Imagino como tudo isso deve ter sido pra vc, mas isso só te deixou uma pessoa ainda melhor!
    Mais um pouco e vc dominará o alemão e a rotina se tornará suave. Já te vejo até dando aula de português para o pessoal daí! 😉
    E em janeiro vc vai se calibrar para 2017 junto dos que vc ama!
    Bjs.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Pri, você não sabe como ter seu carinho comigo ao longo desse ano foi importante. Muito bom mesmo saber que você está aí na torcida por mim. Conte comigo também, pois pra mim você é uma pessoa especial!
      Beijos com carinho e excelente novo ano pra você e sua família!

      Curtir

  2. Amada, e aqui estamos nós cheios de saudades é verdade, mas muito orgulhosos de você e do Ti ….De vocês sendo ainda mais um só, unidos ainda mais, firmes com Deus, amadurecidos e prontos para viverem ainda outras novas experiências que certamente terão oportunidade, mas agora cada dia mais felizes e em paz. E aqui, nós contamos os dias para te-los conosco para aquelas comidinhas, risadas, abraços e beijos. Amamos vocês!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada, Momis querida. Sem seu apoio e suas orações tudo seria muito mais difícil. Nós amamos você e também estamos sempre em oração por todos aí. Que Deus continue conosco nesse novo ano. Beijos!

      Curtir

  3. Lissa, estava com saudade dos seus posts. Adoro!!! Um excelente 2017 prá vc e pro Tiago. Que vocês tenham um anos cheio de paz, amor, saúde, companheirismo, união e muitas alegrias. Com certeza, daqui prá frente tudo vai ficando mais fácil, só a saudade vai aumentar, mas essa a gente dá um jeito né. Beijos prá vocês.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Meg! Feliz ano novo para você também! Pois é, imaginamos que agora é outra etapa e os desafios de 2016 já ficaram no passado. Então, vêm desafios novos por aí! Hehehe!
      Que Deus abençoe você e sua família! Beijo!

      Curtir

  4. Madrugada, perdi o sono e marido dorme. Encontro você com esse jeito tão agradável de descrever as coisas. Saudades!!! Mas pensando que na próxima madrugada de domingo vocês estarão aqui conosco. Que alegria! como é bom pensar no que faremos para vocês nos dias que estaremos juntos.Tenho plena certeza de que será bom, mas também acredito que com o passar dos dias vocês estarão com saudades da casa de vocês aí na Alemanha e…o próximo ano será bem mais suave aí. Amamos muito vocês e me orgulho demais de ser avó desse marido especial que Deus lhe deu. Beijos, muitos beijos e até breve.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ahhhh! Que saudade!
      Muito obrigada pelo comentário. Gostei bastante de ler. E aqui também temos pensado todo momento que falta pouco para estarmos aí, desfrutando da companhia de vocês em momentos pra lá de gostosos! Que Deus nos abençoe e até muito breve!!! ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s