Lugares

Litoral sul da França: sol, mar, calanques e vento – Férias na Provence, parte 3

Chegamos ao último post sobre as nossas férias no sul da França. Desta vez, é hora de falar sobre sol, mar e praias lindas que visitamos  por lá.

Se você ainda não conferiu os textos anteriores sobre essa viagem, vou deixar os links aqui embaixo para facilitar:

No post de introdução, resumi nosso itinerário e contei um pouquinho do que me motivou a preparar esse “roteiro perfeito” e onde busquei as informações para ele;

Na Parte 1, você poderá saber mais sobre os dois primeiros dias de férias em Aix-en-Provence, cidade em que eu já havia morado alguns anos atrás;

Na Parte 2, foi a vez de dar as dicas de como visitar os famosos campos de lavanda da Provence, que definem muito bem o charme dessa região francesa, além de mostrar outras belezas naturais que vimos por lá, como um lago de água cristalina entre montanhas gigantes.

Agora, então, hora de colocar o chapéu, os óculos de sol e retocar o protetor solar, pois chegamos ao litoral sul da França!

Quinto dia – Litoral sul da França: sol, mar e calanques 

Calanque_france

Então chegou a hora de falar sobre o belo litoral sul da França! 😀

No dia seguinte ao que conhecemos os campos de lavanda e aquele cenário lindo das Gorges du Verdon, que descrevi no post anterior, colocamos as malas no carro e seguimos viagem para Cassis, uma cidade cheia de cor e contrastes lindos: o azul do mar, as cores dos barcos e das casas, a combinação perfeita entre a agitação de uma cidade litorânea e a calmaria provençal… Cassis é mesmo especial! 🙂

E, apesar de oferecer muito a seus visitantes, é uma cidade pequena. Por isso, fica fácil conhecer seus principais cantinhos em apenas um dia.

Nós chegamos cedo e fomos direto ao porto, admirar o mar, os barcos e as construções. De lá, avistamos também o ponto de venda dos passeios de barco até as Calanques. Garantimos nossos bilhetes para o período da tarde e fomos conhecer as outras partes da cidade.

Cassis_porto.JPG
Sem querer, escolhi um look que combinou perfeitamente com as cores do porto de Cassis! 😀

Adentrando qualquer ruazinha estreita do porto, a cidade começa a ficar mais calma e silenciosa, e a paisagem litorânea cede espaço para o charme provençal das faixadas das casinhas. É uma delícia passear sem rumo por essas ruas e observar cada uma de suas voltinhas.

Cassis-cidade.JPG
Ruas tranquilas e silenciosas. Nem parece uma cidade de praia, né?

Assim que a fome bateu forte, voltamos à região do porto para encontrar nosso almoço. Infelizmente, não lembro o nome do restaurante onde comemos, mas fomos muito bem servidos com uma bela salada, crepe francesa e sorvete para refrescar.

Já se aproximava a hora do nosso passeio de barco. Por isso, chegamos até ele com antecedência para conseguir pegar um bom lugar na janelinha. Neste site, você encontra todas as opções de passeios de barco até as Calanques. Nós escolhemos um de 1h30 e que passa por 8 belos Calanques, navegando até Marseille: Port Miou, Port Pin, En Vau, L’Oule, Devenson, Sugiton e Morgiou. Os tíquetes custaram 23 euros por pessoa.

Foi muito legal fazer esse passeio, pois, além da paisagem ser deslumbrante, nós tivemos uma noção de como seria lindo o nosso passeio do dia seguinte, em que iríamos fazer uma trilha nas três primeiras Calanques, Port Miou, Port Pin, En Vau, para chegar até uma praia reclusa nessa última Calanque.

Calanques_Cassis.jpg
Vista privilegiada das Calanques pelo barco! E, no dia seguinte, conheceríamos tudo ainda mais de pertinho… 🙂
Calanques_Tiago-Lissa.JPG
Felizes! E não é para menos! 🙂

E, quando achávamos que já tínhamos visto tudo de mais lindo nessa paisagem, vimos que ainda era cedo e poderíamos fazer um passeio de carro até a cidade vizinha, La Ciotat. Porém, nosso objetivo maior não era a cidade em si, mas sim a famosa Route des Crêtes, uma a estrada com vista panorâmica de cair o queixo, ligando Cassis até La Ciotat.

Programamos o GPS e engatamos a primeira marcha no carro, pois a estrada é um subidão e passa por cima de uma montanha, o que faz dela algo tão especial. E logo nas primeiras voltas, há vários pontos para estacionar, caminhar até os mirantes, admirar a vista e, claro, tirar várias fotos, como estas:

Route_des_Cretes_Tiago.JPG

Route_des_Cretes_Lissa

Route_des_Cretes_Lissa_2

Route_des_Cretes_Tiago_2

Mas, ainda que as fotos sejam bonitas, é muito difícil explicar como foi deliciosa a sensação de estar em um lugar tão alto e contemplar a imensidão do mar e suas cores. Enquanto escrevia este post, achei no YouTube um vídeo bem legal de uns caras que filmaram os locais por onde passamos com um drone. Assista aqui!

Quando chegamos à cidade La Ciotat, juro que meus olhos estavam até cansados de tanta paisagem bonita. Haha! Já estávamos quase nos dirigindo para a cidade de Marseille, onde ficamos hospedados nas últimas três noites da viagem, quando encontramos um supermercado Carrefour no caminho. É claro que paramos, pois, além de precisar comprar algumas coisinhas para o almoço do dia seguinte, Tiago e eu AMAMOS passear em supermercados (juro!), ainda mais se for em um país diferente! 😀

E, como ainda não sabíamos o que jantaríamos naquela noite, tivemos uma ideia excelente quando passamos pela seção dos queijos… Compramos uma baguete deliciosa, escolhemos alguns queijinhos franceses que nos deram água na boca, pegamos uma garrafa pequenininha de vinho da região da Provence e uns chocolatinhos de sobremesa.

Então, depois que chegamos ao nosso hotel em Marseille, fizemos um baquete improvisado, mas suuuuper delicioso no quarto! 😀 Foi um dos momentinhos mais gostosos da viagem.

De barriga cheia, fomos dormir felizes e cheios de expectativas para o dia seguinte!

 

Sexto dia – trilha pelas Calanques para chegar na praia mais linda!

Calanques_praia.JPG

Nesse dia, acordei superfeliz! Eu não via a hora de dar um mergulho naquele mar lindo que havia visto no dia anterior!

Mas, para isso, primeiro teríamos que vencer uma bela caminhada. Ou melhor: vencer muitas subidas e descidas pelas Calanques que ligam a cidade de Marseille até Cassis.

Então, enchemos a mochila de lanches e água, passamos (e levamos) muito protetor solar, vestimos nossos tênis e uma roupa bem confortável por cima da roupa de banho e partimos.

De Marseille, voltamos de carro até Cassis, pois a trilha que gostaríamos de fazer começa em Cassis e termina na praia da Calanque d’en Vau, já em Marseille. Deixamos o carro no estacionamento Parking du Bestouan, bem pertilho da trilha.

Para me preparar para fazer esse caminho, usei bastante o blog Destino Provence e, especialmente, um vídeo ótimo gravado pela Raquel Furtado, do blog Vamos pra onde? – o link para o vídeo é este aqui. Então, se você quiser fazer esse mesmo caminho que fizemos, recomendo muito uma boa pesquisada nesses dois blogs, que estão bem informativos.

A trilha que escolhemos para chegar até a Calanque d’en Vau e, depois, cair na praia, é a azul. Apesar de ser um pouco pesada, é a que possui as vistas mais bonitas para o mar. Por isso, fomos andando animados, mas com calma e bastante cuidado em cada passo. E veja que vistas recompensadoras fomos encontrando pelo caminho:

calanque_trilha.JPG

calanque_trilha_tenis.JPG

calanque_trilha_tiago_Lissa.JPG

calanque_trilha_praia.JPG
Viu a praia ali embaixo? Era para lá que estávamos indo!

Sem dúvida, o momento mais difícil da trilha é o paredão que temos que descer para ir até a praia e depois subir para voltar ao caminho. Porém, não precisa ser profissional ou ter os melhores equipamentos esportivos. Fomos com calma e cuidado, e, na hora de descer, eu ia sentando sobre as pedras para que meus pés alcançassem facilmente as pedras de baixo.

Porém, todo esse esforço vale muito, muito a pena! A praia da Calanque d’en Vau é estonteante de tão bonita!

praia_Tiago e Lissa.JPG
A trilha é pesada, mas a praia é a recompensa!
praia_Lissa.JPG
Geralmente, a água dessa praia é fria. Mas pegamos dias muito quentes e, por isso, a temperatura estava ótima!
praia_Lissa_2.JPG
Se tiver, leve máscara e snorkel, pois a visibilidade da água é ótima para nadar e ver os peixinhos!

Nadamos com os peixinhos, descansamos as pernas das subidas e descidas da trilha, comemos mais alguns lanchinhos e passamos um tempo gostoso na praia.

Na volta, depois de encarar aquele paredão que nos leva às trilhas, escolhemos a de cor vermelha, que é mais leve e mais rápida que a azul.

Nem preciso dizer que estávamos esgotados no fim do dia, né? Mas, juro, eu faria tudo outras vezes!!!

Último dia – Marseille e muito vento

Marseille.JPG

Depois da canseira da trilha nas Calanques até a praia (e de todos os passeios lindos da viagem), estávamos esgotados no último dia. E, quando saímos do hotel, ficamos felizes, pois havia um vento bem gostoso para nos refrescar do calor que estava fazendo naquela semana.

Porém, esse mesmo vento acabou atrapalhando um pouco nossos planos. Nossa ideia era chegar até o centro de informações turísticas da cidade e comprar o City Pass de Marseille (26 euros/pessoa), pois dá acesso a transporte público e a várias atrações. Mas ao chegar lá, ficamos sabendo que, por causa dos fortes ventos, não seria possível fazer o passeio de barco até o Château d’If, um forte construído na ilha d’If, muito famoso graças a “O Conde de Monte-Cristo”, romance de Alexandre Dumas. Que peninha…

Mas tudo bem… Já que não dava para andar de barco, fizemos nosso percurso em terra firme mesmo e aproveitamos bastante coisa legal em Marseille. Essa era a segunda vez que eu visitei Marseille, pois já tinha ido pra lá na época do intercâmbio.

Fomos até o Vieux Port, o porto antigo da cidade, onde ocorre um famoso mercado de peixes e, por isso, é uma área bem agitada e, na minha opinião, super fotogênica.

Marseille_porto.JPG

Caminhando mais uns 10 minutinhos em direção ao bairro Panier, o mais antigo de Marseille, visitamos a Cathédrale La Major, construída no século XIX em estilo bizantino romano.

Marseille_Catedral.JPG
Cathédrale La Major, em Marseille

E, no mesmo bairro, conhecemos uma loja antiga de sabonetes artesanais, a 72% Petanque, que vale a pena ser visitada.

Marseille_sabonete.JPG
É claro que compramos alguns sabonetinhos de Marseille! 🙂

Ali da região do Panier, pegamos um ônibus e fomos até o ponto mais alto da cidade para visitar a belíssima igreja Notre Dame de la Garde, que oferece uma visão em 360 graus de toda a cidade e uma vista privilegiada do mar.

Aquela ilha com um monumento bem ao lado direito do meu rosto é o Château d’If, para onde não conseguimos ir por causa dos fortes ventos (como se pode ver pelo meu cabelo)

Marseille_Tiago.JPG

Já era hora do almoço, e estávamos sentindo um delicioso cheiro de comida ali na igreja. Sabíamos que havia um ótimo restaurante nos andares de baixo da igreja, pois um colega do Tiago já havia nos passado a indicação. Então, não tivemos dúvida. Descemos as escadas e seguimos o cheiro da fome!

Gente… Que comida mais gostosa! E que atendimento mais maravilhoso do mundo. O restaurante pertence à igreja e eu acredito – posso estar enganada – que o dinheiro arrecadado deve ser usado na obra missionária mantida por ela. Comemos muito bem!

Depois do almoço, pegamos novamente o ônibus em direção ao porto antigo e, depois, um metrô para o Palácio Longchamp, que possui uma bela arquitetura, com fontes e jardins, e abriga dois museus: o Museu de Belas Artes e o de História Natural. Visitamos o primeiro, e, apesar de pequeno, gostamos bastante.

Palacio_Longchamp_Marselha.JPG
Palácio Longchamp, Marseille
Palacio_Longchamp_Marselha_nos.JPG
Nossa última foto durante a viagem 🙂

Depois de conhecer o Palácio e seu belo jardim, ainda era mais ou menos 15h30. O passeio em Marseille acabou mais cedo do que o planejado, já que não conseguimos visitar o Château d’If.

Como estávamos bem cansados, acabamos aproveitando a ocasião para voltar mais cedo para o hotel, arrumar as malas, jantar e nos preparar para a viagem de volta para a Alemanha.

A viagem, do começo ao fim, foi sensacional. Foi uma pena o fato de não conseguirmos ter visitado o Château d’If, mas agora temos mais um excelente motivo para voltar para a região um dia!

Espero que você tenha gostado dos posts sobre nossa viagem até o sul da França. Se tiver alguma dúvida, fique à vontade para me escrever aqui ou por e-mail.

Um beijo! :*

Lissa

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s